4 dicas de segurança no canteiro de obras

setembro 22, 2016 3:47 pm Publicado por

As leis trabalhistas no Brasil estabelecem que a segurança do operário é uma obrigação exclusiva do empregador. Assim, mesmo que o funcionário tenha se descuidado, frequentemente, a justiça condena a empresa por ela não ter fiscalizado suficientemente a obra e o uso do EPI.

Portanto, todo cuidado é pouco. Os litígios de acidente do trabalho geram multas muito altas, além de reparações de dano muito custosas. Por isso, daremos 4 dicas essenciais de segurança no canteiro de obras, confira:

1- Organize bem o local

Você já parou para imaginar que a falta de organização pode ser um dos elementos cruciais para atrair acidentes em suas obras? Por exemplo, se o empilhamento de vigas, madeiras e outros materiais estiver sendo feito de qualquer modo, possivelmente, um dia, eles poderão cair em cima de seus funcionários.

Ou então, na falta de hábitos de organização, seus funcionários não terão onde descartar sobras e materiais comprometidos. Eles poderão ficar dispersos pela obra e alguém poderá sofrer uma queda mais grave.

Então, siga o seguinte mantra da organização: ter um lugar específico para tudo e guardar sempre nos mesmos lugares.

2- Faça sinalizações de segurança no canteiro de obras

Fazer sinalizações é muito importante e, em alguns casos, é obrigatório. Dessa forma, em uma fiscalização, sua obra nunca será multada ou interditada caso não sinalize alguns riscos. No entanto, há outro aspecto importante das sinalizações: elas aumentam o alerta de seus funcionários.  Entrando em contato repetidamente com avisos de cuidado, eles vão automatizar os cuidados.

Deve haver sinalizações para locais com perigo de queda de objetos, possibilidade de quedas humanas, etc. Outra grande razão para sinalizar ocorrerá nos litígios trabalhistas, pois um funcionário pode alegar um acidente de trabalho, quando você cumpriu todas as determinações legais, inclusive a sinalização.

3. Fiscalize os objetos, materiais e equipamentos mais perigosos

Determinados tipos de materiais como substâncias corrosivas, equipamentos complexos e objetos perfurocortantes devem ser manipulados somente por pessoas treinadas.

Por isso, é essencial que você restrinja o acesso a eles. Somente alguns poucos funcionários autorizados poderão pegá-los no estoque e deverão sempre registrar o uso. Se sua obra tiver um gerente responsável ou, até mesmo, você, gestor, deve fiscalizar se esse operário está utilizando os EPIs necessários.

4- Invista em sistemas de monitoramento

Hoje em dia, a tecnologia nos permite um avanço significativo na gestão da segurança na obra. Conforme já dissemos, você deverá manter o controle de determinados materiais e seu operário poderá atualizar você em tempo real com um aplicativo em um smartphone ou tablet com armazenamento em nuvem, por exemplo.

Além disso, você pode instalar câmeras e outros equipamentos de monitoramento remoto para conferir tudo o que está ocorrendo na obra sem precisar sair do seu escritório. Você também pode contratar um serviço de geolocalização de equipamentos. Enfim, as possibilidades são inúmeras.

Afinal, você é totalmente responsável por quase tudo o que ocorre dentro da sua obra. Então, não é bom se descuidar. O investimento é necessário, mas ele, certamente, é bem menos custoso do que um eventual litígio trabalhista ou alguma multa.

Ainda ficou com alguma dúvida a respeito do que pode ser feito para aumentar a segurança no canteiro de obras? Comente aqui no post!