fbpx

Quando se pensa em organizar uma obra, equacionando gastos e receitas, e se unindo às ferramentas mais modernas possíveis, várias possibilidades e questões surgem na cabeça de engenheiros e gestores. Uma delas diz respeito ao formato de utilização dos equipamentos. Afinal, vale mais a pena comprar ou alugar?

Para responder esta pergunta, faremos um comparativo nas linhas a seguir. Nele, indicaremos vantagens e desvantagens de cada uma das possibilidades, para que o leitor possa chegar à melhor resposta a partir do entendimento correto do contexto.

Questão financeira

Começando por um dos fatores mais importantes na condução de qualquer negócio: as finanças. Na compra, os gastos são mais altos.

Primeiro, porque o preço dos equipamentos já é alto, principalmente ao se falar em máquinas de excelência, necessárias para que haja uma produção de qualidade. Por outro lado, com a locação, estes custos são mais leves, pagando apenas pelo uso. Ou seja, a empresa ainda ganha em eficiência, já que não corre nenhum risco de deixar máquinas paradas, trazendo apenas burocracias e gasto.

Para completar o aspecto financeiro, o processo de compra também leva o negócio a arcar com impostos, o que não ocorre com a locação. Os recursos monetários são preservados, a empresa mantém sua liquidez e tudo funciona perfeitamente.

Soluções de monitoramento

Entrando em um segundo aspecto a ser comparado, vamos às soluções de monitoramento. Mais uma vez, a locação levará vantagem. Isso porque o cliente tem garantido um pacote completo, com uma equipe preparada e bem equipada para realizar o trabalho necessário nesta área. Além disso, o sistema de vigilância também é eficiente, garantindo a segurança.

Logo, a empresa pode se preocupar com sua produção, deixando todo o monitoramento, feito de forma autônoma, a cargo de uma marca terceirizada.

Se a opção for pela compra dos equipamentos, a obra acaba criando uma dor de cabeça, porque ou vai precisar cuidar de todos os sistemas, aumentando os custos e entrando em uma área na qual não tem know-how, ou terá que investir em uma terceirização. Isso gera gasto de tempo, dinheiro e recursos humanos desnecessários. Para que se preocupar com isso se, na locação, tudo já vem pronto?

Manutenção

Por fim, ainda é possível destacar o tópico da manutenção. E a locação, pela terceira vez, sai na frente. Contratando a equipe certa, a empresa já leva uma assistência técnica embutida, sem novos custos na hora de realizar procedimentos. Se algo tiver defeito, a troca de equipamento é feita de forma rápida, sem atrapalhar a produção e evitando a necessidade do próprio negócio precisar se desgastar atrás de uma solução.

Obviamente, escolhendo a compra, os custos de manutenção saem inteiramente dos responsáveis pela obra, as trocas são mais lentas, dependendo de procura pelos equipamentos, acordos com fornecedores, etc. Tudo isso pode atrasar o cronograma ou acabar sendo descartado por falta de tempo.

Com todas as vantagens citadas, fica claro que a locação é uma opção superior. Mas vale destacar que é necessário escolher a empresa certa para realizar este serviço. E aí é que entra a SAM, com sua atuação especializada neste segmento.

Para que fique mais claro para o leitor, solicitamos que clique nas imagens e nos vídeos para ver e entender de forma mais clara como fazemos nosso trabalho e quais são os diferenciais e a maneira como abordamos as funções exercidas. Não perca tempo e conheça de perto a SAM!